*ATENÇÃO* MUDANÇA DE SITE!!!

  Oi gente, Este post é para comunicar à vocês que mudei de site. Ok!? O novo se chama A  Vida e a Psicanálise (Gostei muito do novo Design. 🙂 Vale a pena conferir… Continuar lendo

Compartilhando demais e pensando de menos!

Escrito por Pedro Oliveira Na sexta-feira o Snapchat, rede social que cresce mais rapidamente hoje no mundo, anunciou ter ultrapassado o Twitter em número diário de usuários ativos (150M Vs. 140M). Mas na… Continuar lendo

Sol Negro: Depressão e Melancolia

Escrito por Julia Kristeva “PARA AQUELES a quem a melancolia devasta, escrever sobre ela só teria sentido se o escrito viesse da melancolia. Tento lhes falar de um abismo de tristeza, dor incomunicável que às vezes… Continuar lendo

Bastidores da Escrita

Escrito por André Nascimento […] Esse processo segue completamente os ditames do inconsciente, segundo o bem conhecido princípio de Itzig, o cavaleiro de domingo: – ‘Itzig, aonde você vai? – ‘E eu sei?… Continuar lendo

O que há de ser tem força!

  Escrito por André Nascimento A vida tem um fluxo próprio. Cada um de nós tem um fluxo próprio. Muitas vezes, a única coisa que é preciso fazer, é identificá-lo. Mas, de onde… Continuar lendo

O que a aparência tem a ver com competência?

Escrito por Mariana Amaro Nada. Absolutamente nada. Mesmo assim, em 2016, ainda nos deparamos por aí com descrições de “habilidades” requeridas por um recrutador como a que eu li, ontem: Para que a… Continuar lendo

Somos a geração que não quer relacionamentos

Escrito por Krysti Wilkinson Queremos uma segunda xícara de café nas imagens que postamos no Instagram de nossas manhãs preguiçosas de sábado e outro par de sapatos nas fotos bonitinhas dos nossos pés. Queremos… Continuar lendo

A arte de deixar ir…

Escrito por Denise Carvalho Nem sempre um relacionamento acaba assim que chega ao fim. Parece algo controverso, eu sei. Mas na prática funciona assim. A gente precisa deixar alguém ir, mesmo que essa… Continuar lendo

O Amor nos tempos do Wi-fi

Escrito por Denise Carvalho Foi-se o tempo em que jogar para esquerda e para a direita dizia respeito a uma coreografia de axé dos anos 90 e não a um método para conhecer… Continuar lendo