Da série “A Vida e a Psicanálise”

Lágrimas são lavas, palavras derretidas. Por isso saem tão quentes e escorrem pelo rosto. Não passam de uma impossibilidade de atribuir forma e consistência as letras. É por isso que choramos. É por isso que eu choro. Quando não temos palavras para dizer o que está acontecendo, choramos. Afinal, na grande maioria das vezes, choramos por não conseguir dizer, definir e nomear. Outras vezes, choramos por deslocamentos e condensações. Aí as palavras saem assim; Indecifráveis, Irreconhecíveis, indizíveis e Líquidas!”

Curta, siga e compartilhe os Escritos Psicanalíticos também no Facebook FBlogo300.


SOBRE ESTE ARTIGO:

Escrito por André Nascimento


SOBRE O AUTOR/EDITOR/IDEALIZADOR DESTE BLOG:

escritos psiAndré Bassete do Nascimento. (André Nascimento). Psicólogo. CRP 16/4290. Consultório Particular: Praia do Suá, Vitória, Espírito Santo (ES). Contato: (27) 999617815 (Vivo). Correio Eletrônico: dreebn@gmail.com ou dreebn@yahoo.com.br

Anúncios