Não te dão tempo de ser interessante

Escrito por Nate Oliveira

tindr

Laços se desatam muito fácil. Aliás, eles mal são atados muitas vezes.

Desde que abri este blog eu me prometi que não ia forçar assunto nenhum. Só iria escrever quando algo realmente me intrigasse e me chamasse a atenção. E estou firme a esta promessa. Os últimos acontecimentos me levaram a prestar a atenção neste tema que pode estar beirando o clichê, mas nunca tinha me ocorrido antes.

Quantas vezes você acabou conhecendo alguém que te empolgou, e a coisa toda esfriou do dia pra noite? Se isso nunca aconteceu com você, por favor, entre em contato comigo, pois provavelmente você é caso de estudo social. E sério.

E não falo de química física. Falo daquela coisa que te faz empolgar. Fazer planinhos. Usar nomes carinhosos. Daí puff! Some tudo. O apelido carinhoso vira seu primeiro nome e outras coisas vão sumindo.  O intervalo entre as conversas só aumenta.

Quando você vê já tem que rolar as janelas de conversa uns segundos longos até chegar na conversa da pessoa.

Às vezes você descobre que ele/ela simplesmente achou alguém mais interessante. Ok, é como as coisas funcionam hoje em dia. (mas isso é saudável?) ou ele/ela simplesmente pensou melhor no assunto e resolveu ir com mais calma. Tudo isso acontece, mas o problema é quando você nunca fica sabendo o que rolou.

Daí sua cabeça apocalíptica fica pensando em tudo de pior. E você fica como um veleiro no meio da calmaria: sem rumo. Não quer tocar no assunto, por que é cedo demais e vai parecer que você esta tendo uma DR com uma pessoa que conheceu tem menos de um mês. Mas se você não tocar no assunto a coisa esfria. E tudo se perde.

Daí fiquei me perguntando. Quantas histórias já se perderam nessa?

Acho que as coisas ficaram fáceis demais. Ficou fácil demais não lidar com problemas, mesmo sabendo que trocar de pessoa significa trocar de problema. É mais fácil não lidar.

Mas é triste.

E daí reclamam de solidão. E como reclamam. Reclamam de falta de gente interessante.

Daí eu pergunto: quanto tempo você precisa para deixar alguém ver o quão interessante você é?

E com outra pergunta eu finalizo este texto.

Qual foi a última vez que você deu tempo de alguém se mostrar interessante para você?

 

Curta, siga e compartilhe o Escritos Psicanalíticos também no Facebook FBlogo300.


SOBRE ESTE ARTIGO

Este artigo foi retirado integralmente do site nateoliveira.wordpress.com. Você pode conferir este artigo na íntegra clicando (Aqui).


escritos psiAndré Bassete do Nascimento (André Nascimento). Psicólogo. CRP 16/4290. Consultório Particular: Praia do Suá, Vitória, Espírito Santo (ES). Autor, editor e idealizador do Blog Eu Tava Aqui Pensando e Escritos Psicanalíticos. Contato: (27) 999617815 (Vivo). Correio Eletrônico: dreebn@yahoo.com.br

Anúncios